Cursos

  • Educação Infantil
    Acreditando no potencial de cada aluno, nossas classes são organizadas por faixa etária, respeitando e estimulando o desenvolvimento em todas as etapas:

    Maternal I: Crianças a partir de 1 ano.
    Maternal II: Crianças com 2 anos completos ou a completar até 30 de junho
    Maternal III: Crianças com 3 anos completos ou a completar até 30 de junho
    Pré-escola I: Crianças com 4 anos completos ou a completar até 30 de junho
    Pré-escola II: Crianças com 5 anos completos ou a completar até 30 de junho

    Respeitando as características de cada faixa etária, o curso de Educação Infantil trabalha os seguintes eixos:
  • Linguagem Oral e Escrita
    Desde o desenvolvimento da oralidade até o ingresso no mundo da leitura e da escrita, as crianças são expostas a uma grande variedade de portadores e tipos de textos: contos de fadas, contos modernos, notícias, reportagens, receitas, instruções de jogo, listas, entre outros.

    O trabalho com textos pressupõe a leitura pelo professor, a leitura pelo aluno (a partir das ilustrações e outros índices), a encenação, a reprodução de histórias a partir do registro pictórico, a contação de histórias pelos alunos.

    Com relação à escrita, inicialmente, é o professor que exerce o papel de escriba no processo de composição coletiva. À medida que as crianças começam a lançar mão de hipóteses de escrita, elas passam a se utilizar dos textos em exposição para realizar suas próprias produções.

    As propostas de leitura e escrita respeitam a função social da língua, isto é, as crianças lêem para se divertir, para aprender ou descobrir algo e escrevem com o objetivo de comunicar algo a alguém.
  • Raciocínio Lógico-Matemático
    Desenvolver estratégias pessoais para resolução de problemas é o grande objetivo do desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático. Esse percurso tem início com atividades de seriação, conservação e classificação, passa pelo trabalho com jogos, a partir dos quais são trabalhadas a contagem, a relação número/quantidade e a seqüência numérica, e alcança as situações-problema, que envolvem cálculos, previsões, aproximações e antecipações. Nesse percurso, é importante que as crianças sejam desafiadas e possam lançar mão de estratégias próprias, capazes de dar conta da situação.
  • Artes
    Na Educação Infantil, o estudo das Artes tem sua base na experimentação. Experimentar formas, cores e diferentes materiais, possibilita à criança comunicar a partir da linguagem visual.

    É também objetivo desse estudo oferecer aos alunos a possibilidade de conhecerem os artistas e suas obras, já que, assim como acontece com a leitura e a escrita, o repertório é de fundamental importância nessa busca pela criação, pelo trabalho de autoria.
  • Movimento
    O desenvolvimento motor é de suma importância nessa faixa etária. Ele é estimulado a partir de atividades que favorecem o conhecimento e o reconhecimento do próprio corpo, suas possibilidades e seus limites. Trabalhada de forma lúdica, a motricidade está presente nos circuitos montados semanalmente, nos jogos com regras, nas atividades de expressão corporal.

    Ela também aparece em atividades como dobraduras, recorte, colagem, pintura e tantas outras.
  • Sociabilização
    O Brincar é, na verdade, atividade essencial na educação infantil. Através das brincadeiras as crianças iniciam seu processo de sociabilização, começam a entender a convivência em grupo e suas regras, superando gradativamente sua fase egocêntrica. O Brincar ainda permite que as crianças reconheçam os papéis sociais e possam se situar nesse contexto.
  • Autonomia
    Favorecer o desenvolvimento da autonomia deve ser objetivo de toda proposta educacional. Esse desenvolvimento se dá a partir das atividades cotidianas, desde que o professor tenha esse objetivo e esteja atento às interferências que deve realizar. Organizar o próprio material, pegar e guardar o próprio lanche, dar recados, gerir pequenos conflitos são exemplos de posturas estimuladas desde cedo junto às crianças.
  • Iniciação ao Pensamento Científico
    Apoiadas em apostilas criadas pela equipe pedagógica do Luce Prima, as aulas de Iniciação ao Pensamento Científico para alunos da Educação Infantil têm como objetivo geral enriquecer as experiências vivenciadas pelas crianças.

    Oferecemos oportunidades para que elas experimentem ferramentas, instrumentos e situações novas, com o objetivo específico de desenvolver habilidades como: utilizar com mais autonomia as ferramentas e instrumentos; utilizar procedimentos de investigação; organizar materiais e registros; experimentar, observar, registrar e compartilhar descobertas. Inicia-se, assim, o processo de investigação científica.
  • No 1º. ano, freqüentado por crianças que completam 6 anos até o mês de junho
    o processo de alfabetização acentua-se. Dando continuidade ao trabalho iniciado na Educação Infantil, as crianças dessa faixa etária já elaboram hipóteses mais refinadas de escrita. O trabalho, então, intensifica-se e as crianças são levadas a comparar suas hipóteses com as dos colegas, a utilizar as listas e textos coletivos como uma espécie de bancos de dados, a refletir sobre o processo da escrita. Os procedimentos de leitura e de observação da língua também são intensificados. Trabalhar com agrupamentos (duplas, grupos de três ou quatro ou a sala toda) torna-se fundamental.

    Importante perceber que, graças a um trabalho que considera a função real da língua e se utiliza de diferentes tipos de texto, as crianças, ao se alfabetizarem, são capazes de ler e escrever, de forma contextualizada, pequenos textos e não apenas codificar ou decodificar palavras isoladas.

    Embora o processo de alfabetização receba uma atenção especial no 1º. Ano do Ensino Fundamental, o desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático, da autonomia, da motricidade e o estudo das Artes continuam ocupando lugar de destaque no cotidiano das crianças. Nessa faixa etária, por exemplo, o cálculo mental e as estratégias de cálculo já são largamente utilizados na resolução de problemas.
  • Linguagem
    Em Linguagem, é hora de aprofundar o estudo sobre a tipologia textual, reconhecendo suas características para, então, poder escrever com autonomia.

    Para tanto, é importante um grande repertório de textos e um trabalho baseado na observação, comparação, análise. Também é o momento de analisar mais profundamente a língua, traçar suas regularidades e entender as exceções para que se possa escrever o mais próximo possível do padrão culto. Aprender os procedimentos de correção torna-se imprescindível.

    O trabalho de interpretação inicia-se com a seleção de informações e caminha até a possibilidade de relacioná-las e, assim, estabelecer as semelhanças e diferenças entre os textos.
  • Matemática
    Em Matemática, o trabalho prossegue com as estratégias para resolução de problemas envolvendo as quatro operações, num processo que envolve a compreensão dos algoritmos e o desenvolvimento do raciocínio, além do trabalho com leitura de gráficos e tratamento da informação.
  • Ciências
    Em Ciências, espera-se que as crianças sejam iniciadas no processo de compreensão do pensamento científico, que envolve lançamento de hipóteses, experimentação, pesquisa, verificação e comunicação (registro), além de perceberem os conceitos envolvidos nas teorias científicas e se aproximarem das características desse discurso.
  • História e Geografia
    Em História e Geografia, o trabalho consiste em aproximar as crianças do conceito de História e levá-las a estabelecer relações entre os fatos históricos e culturais no tempo e no espaço. O trabalho com os procedimentos de pesquisa e com as possibilidades da intertextualidade é realizado com grande ênfase.
  • Complementar
    O 1º. ciclo do Ensino Fundamental ainda contempla as disciplinas Artes, Educação Física, Música, Inglês. A partir do 4º ano, temos ainda, integradas ao currículo, as disciplinas Espanhol e Arte Digital.
  • Ensino Fundamental (6º. a 9º. Ano)
    O 2º. ciclo do Ensino Fundamental atende alunos do 6º. ao 9º. Ano. Na última etapa do Ensino Fundamental, os alunos devem ampliar seus conhecimentos sobre a cultura construída nesses séculos de civilização, aprofundando-se em seus estudos nas diferentes áreas.

    Nesse trabalho, eles devem poder contar com os aprendizados anteriores. Espera-se que nessa etapa os alunos tenham conquistado autonomia suficiente para conhecer e comunicar esse conhecimento. Nesse sentido, eles devem se apropriar dos procedimentos de pesquisa, devem conhecer as possibilidades da linguagem, ser capaz de comunicar, com competência, pensamentos e emoções das mais diferentes formas, devem ter desenvolvidas habilidades como comparar, analisar, classificar, generalizar, argumentar, entre outras, o que facilita o processo de transferência de conhecimento e estabelecimento de relações (entre fatos, textos, acontecimentos, linguagens, culturas).

    No que diz respeito às ciências exatas, os alunos devem ter desenvolvido um raciocínio aguçado, capaz de propor soluções para diferentes problemas, devem ser capazes de interpretar dados e informações e comunicar o processo de resolução de problemas utilizando-se de um discurso argumentativo.

    Quanto às ciências física, química e biológica, os alunos devem desenvolver uma postura investigativa, compreendendo a efemeridade das certezas diante de um mundo em constante transformação e de uma rede de conhecimento que se torna cada vez mais intrincada. Perceber os conceitos e pressupostos que validam ou invalidam determinadas concepções ou teorias bem como apropriar-se do discurso científico são objetivos dessa etapa de formação.

    Na verdade, o 2º. ciclo do Ensino Fundamental é o momento da síntese, isto é, quando os alunos devem mobilizar os diferentes aprendizados para compor, produzir, realizar e comunicar os resultados de suas descobertas. Os projetos didáticos assumem um importante papel nessa etapa final do Ensino Fundamental.
  • Matérias do 2º. ciclo
    O 2º. ciclo do Ensino Fundamental contempla as disciplinas: Português, Matemática Ciências, Química e Física, História, Geografia, Artes, Arte Digital, Educação Física, Inglês, Espanhol e Orientação Educacional.
  • Programa Bilíngue (opcional)
    No Luce Prima, adotamos o Pearson Bilingual Program, um programa de ensino bilíngue idealizado pela Pearson, empresa referência em educação e mundialmente conhecida. Há 4 anos, quando decidimos oferecer um Programa Bilíngue, achávamos importante contar com o know-how de uma empresa experiente no ensino de línguas para estrangeiros.

    Não se trata de uma carga horária ampliada de Inglês. De acordo com o Pearson Bilingual Program, um programa bilíngue não se propõe a ensinar apenas uma segunda língua, mas deve garantir a possibilidade de aprender conteúdos das mais diferentes áreas do conhecimento, tendo a segunda língua como mediadora. Isso faz toda a diferença.

    Para dar conta desse propósito o programa bilíngue deve contar com uma carga horária que permita esse tipo de ensino, que vai além do aprendizado da língua. No Luce Prima, oferecemos o Programa Bilíngue para Pré 1 e Pré 2 com 5 horas semanais e para o Ensino Fundamental com 10 horas semanais.

    O Programa Bilíngue é um curso opcional, que complementa a carga horária oferecida no Ensino Regular.

Agende um horário e faça sua matrícula.